Saiba como diagnosticar os problemas na administração do condomínio

Saiba como diagnosticar os problemas na administração do condomínio

Problemas na administração do condomínio? Acredite, isso pode ser mais comum do que imagina. Todos nós já vimos, ouvimos ou mesmo passamos por situações desagradáveis dentro do espaço onde moramos.

Com a função de ser o principal intermediador e solucionador dos problemas, está o síndico. Diferentemente dos moradores, o síndico não pode ser emocional ou parcial. É preciso inteligência e sagacidade para encontrar sempre as melhores soluções.

Sendo assim, este artigo apresenta os principais problemas que podem acontecer em um condomínio, além de mostrar como diagnosticá-los e resolvê-los da melhor forma. Acompanhe a leitura e confira!

Gestão de pessoas

O síndico exerce um papel de liderança no condomínio e, como tal, uma de suas principais atribuições é gerir pessoas, mediar e resolver conflitos. Entretanto, conseguir a satisfação das pessoas é sempre uma tarefa árdua e se torna ainda mais desafiadora por conta da diversidade de formações, idades e gêneros dos moradores. Sendo assim como identificar e resolver os problemas de todos?

A maneira mais fácil é manter uma comunicação ativa com os moradores. Diante de qualquer problema começam a surgir comentários e, se o síndico ficar atento, poderá identificar rapidamente o ocorrido e agir em prol de uma boa convivência.

Outra forma de identificar o problema é verificando se o comportamento e ações dos moradores estão de acordo com o regulamento interno do condomínio. Esse determina fatores como:

  • horários para fazer barulho;
  • se os animais podem ficar soltos e em quais espaços;
  • uso das vagas na garagem.

Em caso de descumprimento é preciso agir de forma imparcial e aplicar as medidas determinadas no regulamento. Assim, o síndico garantirá o respeito dos moradores, que passarão a respeitar as normas.

Reservas de espaço

A falta de acompanhamento e visibilidade das reservas pode resultar em discussões, brigas e desentendimentos. A parte que se acha injustiçada (geralmente a que precisa do espaço no dia previamente reservado) rapidamente recorre ao síndico, sendo essa a forma mais prática de identificar o problema.

Uma solução é desenvolver um canal interno para reserva de espaços. Isso pode ser feito com a criação de uma conta de e-mail para reservas, planilhas ou quadro de avisos implantado em um local central no condomínio. O importante é que se garanta a sensação de democracia e imparcialidade na reserva dos espaços.

Contratação de prestadores de serviços

Embora seja comum contar com funcionários, alguns serviços podem ser terceirizados como é o caso da segurança, limpeza, conservação de áreas comuns etc.

O síndico é o principal responsável pela contratação e seleção. Para evitar problemas, nesse processo é preciso deixar claro os critérios utilizados para escolha, como:

  • expertise da empresa contratada;
  • capacitação dos profissionais;
  • capacidade de pagamento do condomínio.

As informações devem ser apresentadas nas reuniões internas e as reivindicações dos moradores avaliadas. A partir daí, o síndico contratará o prestador de serviço (empresa ou profissional).

Redução de custos

Outra responsabilidade do síndico é manter as contas em dia e reduzir os custos do condomínio. O primeiro passo para atingir esse objetivo é listar cada despesa e fazer uma curva ABC, identificando quais despesas são mais representativas.

O passo seguinte é negociar com os fornecedores e tentar reduzir os valores do contrato. Também podem ser analisados investimentos que reduzam custos no longo prazo, como a implantação de energia solar e reaproveitamento de água da chuva.

Dar visibilidade para cada uma dessas ações é fundamental para conseguir o apoio dos moradores e mostrar que a sua gestão realmente busca a melhoria do condomínio.

Problemas na administração do condomínio sempre existirão, isso é um fato. Porém, sendo realizado um trabalho de acompanhamento preventivo, o síndico consegue minimizar consideravelmente os danos. Analise as informações e dicas apresentadas neste artigo e desenvolva uma administração eficiente.

Quer receber mais dicas úteis sobre como gerir de forma eficiente o condomínio? Siga-nos nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e Twitter.